Falácias da Ambiguidade

Falácias da ambiguidade

Stephen Downes

As falácias desta secção são, todas elas, falácias geradas pela falta de clareza no uso de uma frase ou palavra. Há dois modos de isto suceder:

  1. A palavra ou frase pode ser ambígua, caso em que tem, mais de sentido distinto;
  2. A palavra ou frase pode ser vaga. Nesse caso não tem um sentido distinto.

Equívoco

A mesma palavra pode ser usada com dois significados diferentes.

Exemplos:

  1. Criminalidade é ilegalidade. O julgamento de um roubo ou assassínio são acções criminais. Os julgamentos de roubos e assassínios são designados de acções criminais. Logo, os julgamentos de roubos e assassínios são ilegais. (Exemplo retirado de Copi.)
  2. Os assassinos de cianças são desumanos. Portanto, os humanos não matam crianças. (O argumento joga com os significados moral e descritivo de ‘humano’)
  3. Para ser grande ou pequeno um objecto tem, primeiro, de ser. Logo, o ser do objecto surgiu primeiro. (Jogo com os significados lógico e físico de “ser”)

Anfibologia

Uma anfibologia ocorre quando a construção da frase permite atribuir-lhe diferentes significados.

Exemplos:

  1. No teu emprego todos gostam de um carro. Portanto, há um carro muito especial. (Todos gostam de um carro qualquer ou do mesmo carro?)
  2. O Oráculo de Delos disse a Croseus que se ele continuasse a guerra destruiria um reino poderoso. (O Oráculo não disse que seria o seu próprio reino…)

Ênfase

A ênfase é usada para sugerir uma proposição diferente daquela que, de facto, é expressa.

Exemplos:

  1. Não há CERVEJA GRÁTIS!
  2. A ex-namorada, procurando vingar-se do capitão, escreveu no jornal: “Hoje, o capitão estava sóbrio”. (Ela sugere, com a ênfase, que habitualmente o capitão está bêbado. Copi, p. 117)
Anúncios

Sobre Luísa L.

Portuguesa, alentejana, apaixonada pelas artes e letras em todas as suas manifestações.
Esta entrada foi publicada em Filosofando com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Falácias da Ambiguidade

  1. Valéria diz:

    Eita palavriado danado…. eita português que pega a gente pelas pernas! KKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Temos mesmo é que cuidar com o que a gente fala…..ou consultar o dicionário antes!
    beijo no coração

Sirva-se de frutos, prove o hidromel e diga de sua justiça!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s